publicidade
Quarta, 07 de Junho de 2017 - 18h58
TJ instala quatro guaritas para manter segurança em Fórum na fronteira

Dourados News
Divulgação

Considerando prioridade a segurança de magistrados e servidores, o Tribunal de Justiça criou, em julho de 2010, a Comissão Permanente de Segurança Institucional. Desde então, a comissão vem trabalhando para implantar a efetiva segurança nos locais onde esta não existia e aprimorar nos Fóruns da Capital e do interior.

Assim, na última semana, no prédio do Fórum de Ponta Porã foram instalados quatro postos de vigilância: um na entrada do prédio, outro na entrada de acesso do plenário do Tribunal do Júri, uma na garagem dos juízes e a quarta no estacionamento dos servidores.

E as mudanças não param. A partir do dia 3 de julho será instalado o controle de portaria, como o já existente no Tribunal de Justiça, quando as pessoas serão cadastradas e informarão aos atendentes em quais locais pretendem ir, para que esses confirmem a informação.

Em um curto espaço de tempo, a intenção é confeccionar crachás novos, padronizados, garantindo à população que frequenta o local em busca de justiça a identificação de quem faz o atendimento. E mais: serão instalados também portais eletrônicos nas entradas do prédio, permitindo a detecção de metal, pois, por ser região de fronteira, muitas pessoas carregam armas.

De acordo com o Cel. Geraldo Garcia Orti, Assessor Militar do TJMS, que acompanha de perto todas as alterações, as mudanças na comarca de Ponta Porã foram muito bem recebidas, tanto por servidores quanto por juízes, que passaram a se sentir mais seguros.

Importante lembrar que na maioria dos Fóruns policiais militares trabalham durante o expediente para garantir a segurança aos que transitam pelo prédios. A intenção da Assessoria Militar do TJMS é montar um polo de instrução para que os PMs que atuam junto ao Judiciário sejam treinados visando os aspectos de segurança das autoridades. Existe ainda um projeto para se aumentar o efetivo de policiais.

No Tribunal de Justiça, desde 2015 foram instaladas portas giratórias nas entradas e por elas não passa nenhum objeto metálico maior que um relógio. Em um rápido balanço, é possível afirmar que os resultados alcançados são muito bons.

Nestas mesmas entradas foram instalados recentemente alguns armários com chaves, permitindo que as pessoas que procuram a justiça guardem seus pertences e retirem-nos ao deixar o prédio. Para os policiais que precisam adentrar ao tribunal e estiverem portando armas a serem utilizadas em serviço, os armários foram disponibilizados na Assessoria Militar, com as devidas chaves.

Nas cancelas/guaritas de acesso ao prédio do Tribunal de Justiça, seguranças terceirizados executam os procedimentos de segurança ao permitir que somente carros autorizados utilizem os estacionamentos.

As medidas de precaução foram expandidas para o Fórum Heitor de Medeiros, para o Centro Integrado de Justiça (Cijus) e os sistemas de detecção de metais já funcionam, além de Campo Grande, nas comarcas de Dourados, Coxim e Miranda.

Presidida pelo desembargador Vladimir Abreu da Silva e composta por um juiz auxiliar da Presidência do TJMS, um juiz da Execução Penal de Campo Grande, o presidente da Associação dos Magistrados de MS (AMAMSUL) e um Assessor de Inteligência do TJMS, a comissão pretende continuar atuando na garantia e segurança de todos que utilizam o sistema de justiça, sempre contando com o apoio do presidente do TJMS, desembargador Divoncir Schreiner Maran.

Deixe seu Comentário
publicidade
publicidade
Desenvolvido por: Ribero Design